Página Inicial      Curriculum      Serviços        Publicações       Notícias         Contato         Agenda

 

Inteligência Emocional:

Você Usa?

 

Muitas vezes mergulhamos no mar de nossas emoções, nos deixamos arrebatar pelas ondas de nossa ira, ou somos levados às profundezas de nossas tristezas. Naufragamos em nossos medos, permitindo que eles sejam os inibidores do nosso potencial natural, um limitador de nosso crescimento pessoal, um entrave em nossas vidas.
Para nos defendermos do medo, desenvolvemos couraças, aprisionando nossas emoções. Com isto a racionalização toma conta, passamos a negar a dor, mas também negamos a alegria, o prazer e o amor. Quando as emoções são sufocadas geram isolamento e frieza, quando escapam ao nosso controle, tornam-se patológicas.
A dificuldade de lidarmos com nossas emoções e de efetuarmos uma leitura do que está ocorrendo a nível emocional e físico, nos impossibilita de sermos o piloto de nossa vida. Ficamos a mercê de nossos sentimentos e agimos muitas vezes sob o impacto de nossas emoções, portanto muitas de nossas decisões não são escolhas livres, mas respostas a impulsos e compulsões. O controle das nossas emoções é o fator primordial para o desenvolvimento da inteligência emocional do indivíduo.
O auto-conhecimento é importante para aprendermos a administrar as nossas emoções. A pessoa que tem consciência dos seus sentimentos e os administram, se torna autônoma e consciente de seus próprios limites, goza de boa saúde psicológica e tende a ter uma perspectiva positiva da vida.

A capacidade de administrar as emoções, de criar motivações, para si próprio, de persistir em um objetivo, apesar dos percalços é determinante, para a alcançarmos o sucesso pessoal e profissional.

Saber superar as frustrações, impedindo que a ansiedade, a raiva, os desapontamentos, interfiram na capacidade de raciocinar; de ser empático e auto-confiante, a esse conjunto de habilidades, denominamos de Inteligência Emocional.
 

 

 

 

 

 

O sucesso ou o fracasso do indivíduo está relacionado com seu QI ( coeficiente intelectual)? Culturalmente é repassado este conceito e os privilégios aos bem dotados intelectualmente, porém na ciranda da vida, nos deparamos com fatos que demonstram outra realidade. Na verdade o sucesso do indivíduo depende do QE (Coeficiente Emocional).
As pessoas com prática emocional bem desenvolvida, possuem mais probabilidade de se sentirem satisfeitas e de serem eficientes em suas vidas, dominando os hábitos mentais que fomentam sua criatividade, sua produtividade.
Saber lidar com suas emoções é uma questão de competência e isso só depende de VOCÊ.


Autoria, produção e publicação: Claudete de Morais
Psicóloga com formação Psicanalítica
CRP/12/01167

Direitos Autorais Reservados.

Proibida Reprodução.

 

Comente e leia comentários deste artigo

 

 

 

[Página Inicial] [Curriculum] [Serviços] [Publicações] [Notícias] [Contato] [Eventos]

Claudete de Morais - Psicoterapia - Psicanálise - Hipnoterapia