O peso das palavras - Claudete de Morais

O peso das palavras

Você é uma decepção! Você não dá para nada! Você é um estorvo! Você é minha cruz! Palavras duras e ferinas, ditas muitas vezes, no clamor dos conflitos ou no vazio da insatisfação de quem as pronuncia.

Palavras são como sementes, que jogadas ao vento serão absorvidas, quando plantadas germinarão e o fruto das mesmas ficarão incrustadas na estrutura do ser que se constrói. Sementes saudáveis irão contribuir para um desenvolvimento  pleno, porém palavras permeadas de veneno e desamor terão o poder de atrofiar o crescimento do ser. Sementes estas que muitas vezes só serão identificadas em um processo psicoterapêutico.

Diante do sofrimento, do descontentamento com suas escolhas e posturas, o questionamento borbulha: "Porque eu sou assim? "Inconformados com suas limitações tecem uma colcha de retalhos de sentimentos, tais como insegurança, medo, 'não tenho potencial', 'não sou amado', 'me sinto ameaçado','o outro é melhor','tenho que agradar para não ser rejeitado' e tantas outras expressões de sentimentos de inadequação e baixa auto estima expressam as leituras efetuadas ao longo de sua caminhada, com um olhar muito crítico e desfavorável, detonando a ausência da crença em si mesmo.

Na busca pelo autoconhecimento, descobre, acessa situações de sua infância, que estavam no baú das emoções reprimidas, onde o peso das palavras foi aterrorizante, como: 'Você é uma nada! Você é um burro! Ninguém gosta de você'!

O ser se encolhe, castra a sua criatividade, esconde o seu brilho, se anula, apenas por não acreditar em si mesmo. As crenças que moldam sua conduta foram germinadas com as sementes do desamor e do desrespeito, as quais induzirão o indivíduo a escolhas e comportamentos que comprovem a inadequação e o desafeto.

Aos pais e professores, um alerta! Observem as palavras proferidas, pois elas podem construir a saúde emocional de uma pessoa, como também serem responsáveis por um padrão comportamental que irá levá-la a muito sofrimento.

Use as sementes do amor, reforce sempre os aspectos positivos de seus filhos. Lembrando que o amor vem acompanhado do respeito e da necessidade de limites.

Acolha seus filhos com o diálogo amoroso e transparente, nos olhos a crença no potencial deles, no sorriso a confiança, nas mãos a  determinação da superação de suas dificuldades e, a obtenção do êxito desejado.

 

CLAUDETE DE MORAIS

CRP: 12/01167

  • imagem

Comentários

Karla
14/04/2020
Que lindo conhecimento Claudete
Renato
15/05/2020
Nossa, é de se fazer muita reflexão
Sabrina
15/06/2020
Belo texto

Novo comentário

Observação: Seu comentário será moderado antes de ser exibido aqui.